segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Decoração

Madeira de demolição



A arquiteta paisagista Mônica Rio Verde propôs um romântico pátio a que chamou de “provençal contemporâneo”. O espaço exibe um par de poltronas e uma mesa de centro baixa (Fibras Amazônia) sobre o piso de limestone Mont Charmont, uma pedra natural não polida. Também de ar rústico, o deque de madeira de demolição (Madereira Amazonas) oferece assento e também serve de apoio ao jardim de vasos. As sensações são aguçadas com o piso de pedriscos e o calor proveniente da lareira a gás (Construflama).



Cobertura para o pergolado

Você pode cobrir o seu pergolado com plantas, vidro ou policarbonato.

cc605_secoes24_01
Neste pergolado aberto nas laterais, projetado pelo paisagista Gilberto Elkis, vigas de madeira sustentam os ripões que servem de apoio para a cobertura de vidro.
Se você não fechar as laterais, a ventilação natural já garante uma temperatura amena sob o pergolado. Mas ainda é possível sombrear a área por meio de uma cobertura viva. Há diversas trepadeiras adequadas e muitas delas dão flores vistosas e perfumadas. É o caso da sete-léguas (Podranea ricasoliana) e do jasmim-dos-açores (Jasminum azoricum), que crescem rapidamente e se recompõem logo quando são podados.O sapatinho-de-judia (Thumbergia mysorensis) apresenta cachos de pequenas flores amarelo-avermelhadas. Precisa de sol em abundância e solo rico em matéria orgânica e, em troca, oferece uma sombra gostosa e atrai pássaros e beija-flores. Se preferir coberturas transparentes ou translúcidas, você poderá usar vidro ou policarbonato. Existem no mercado opções desses dois materiais com tecnologia para diminuir os ganhos térmicos com a incidência de sol. É importante lembrar que as coberturas transparentes exigem limpeza frequente. As de vidro têm a vantagem de ficar com a aparência de novas após a lavagem, enquanto as de policarbonato, com o tempo, mostram sinais de desgaste. A seu favor, essa última apresenta um custo três vezes menor.
Consultores: arquiteta paisagista Eliane Fortino, tel. (11) 9943-4878, e arquiteto Daniel Caliari Pollara, do Laboratório de Arquitetura Brasileira, tel. (11) 3123-0188, São Paulo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário,é muito importante pra nós.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.