domingo, 18 de março de 2012

Musgo


Pobre musgo, descuidado,
Sem olhos para chorar,
Sem poder aliviar
Com seu pranto um desgraçado,
Consolar-se e consolar!
Falas mais a meu agrado
Que o livro mais afamado
D'esses livros, que em lugar
De nos dar consolação,
Nos fazem cair no chão
Um pranto mal empregado,
E inda mais amargurado
Nos deixam o coração.
Colhi-o, pul-o no seio,
E é hoje o livro que leio. 


João de Deus . do poema "A Donzela e o Musgo" em  "Flores" do Campo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário,é muito importante pra nós.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.