segunda-feira, 9 de abril de 2012

Varandas de Apartamentos:confortáveis e cheia de FLORES


Jardim caipira à sombra da pérgula. Colorida por flores e frutíferas plantadas em tachos e vasos de barro, esta cobertura paulistana evoca um clima de casa. O projeto, de autoria do paisagista Alex Hanazaki, contempla uma área de estar sob uma pérgula de ripas de ipê com intervalos variados e crescentes. “Essa medida faz com que a área mais próxima à sala de estar fique mais protegida do sol, enquanto a mais distante promova a claridade e a visão do céu”, explica o profissional. Outra intervenção traz acolhimento ao local. “Um deque de réguas de bambu envelopa o antigo gradil, resultando em maior privacidade.”



Pranchas de bambu (Neobambu) ocultam o gradil. O sofá e as poltronas ganharam almofadas coloridas (Conceito Firma Casa). Mesa de centro da Decameron em parceria com Rosa Pinc. Jasmim-manga, lavanda, alamanda e orquídeas são algumas das espécies que emprestam seu colorido ao espaço. No detalhe, a bandeja com jarra de prata (Esther Giobbi) convida ao refresco. Na pérgula, o espaçamento entre as réguas de ipê vai de 1 a 10 cm, conforme a estrutura se aproxima do guarda-corpo. Assim, a área próxima à sala de estar se mantém mais sombreada.





Pedriscos cobriram o piso original de pastilhas, que está desgastado, uma vez que o arquiteto não desejava trocá-lo. As pedrinhas preencheram ainda o espaço entre os vasos encaixados na floreira.

Ares de sala para acolher bem os amigos. Com o intuito de ter uma segunda mesa em casa para receber os amigos, a publicitária Lucila Zahran Turqueto prolongou a sala para a varanda. “Costumo montar as mesas interna e externa, que ficam quase emparelhadas, com o mesmo tipo de arrumação”, conta. “Também gosto de dispor almofadas no chão ao redor da mesa de centro. Nela, sirvo os aperitivos”, completa. Como os móveis da varanda não são próprios para áreas externas, Lucila encomendou à cunhada e arquiteta Cristina Turqueto um sistema de fechamento com lâminas de vidro para protegê-los da chuva. A área de estar é composta de mesa de centro da Breton Actual, sofá coberto de linho da mesma loja, poltrona escura da Tania Bulhões Home, um par de cadeiras de Morito Ebine e mesa lateral da Micasa. Tapete herdado da avó e almofadas do Peru.

A outra ponta do ambiente tem vista para a lagoa Rodrigo de Feitas. Ombrelone da Mac e piso cimentício da Pietra. Vidros fixos foram instalados acima do guarda-corpo (que ficou com 1,50 m de altura) e floreiras de ipê, colocadas atrás dos sofás. Isso impede que os filhos do casal se debrucem no peitoril.



Muro verde evoca a sensação de frescor. Antes aberta e suscetível às intempéries, esta varanda acabou praticamente incorporada à sala do apartamento. “Transformamos o terraço em área útil”, diz, brincando, a arquiteta Zize Zink, responsável pelo projeto juntamente com a paisagista Juliana do Val. Quando fechada pelas folhas de correr de vidro, instaladas para dentro do gradil, a área é climatizada por um ar-condicionado modelo split, responsável por manter a temperatura amena para o desenvolvimento das plantas. “Podemos dizer que o ambiente funciona como um jardim de inverno ou uma sala de verão”, afirma Zize. Nivelado com a sala de estar, o piso de mármore travertino polido unifica os ambientes. Os vasos altos (L’Oeil) e as floreiras ficam encaixados em recortes forrados de seixos. Os recipientes contam com sistema de irrigação e drenagem.
Ao lado do muro verde, repleto de samambaias, heras, cacto-macarrão e renda-portuguesa, a mesa branca (Empório Vermeil) foi combinada a cadeiras modelo Ghost, à venda na Casual Exteriores, que possuem capas laváveis. Irrigado por gotejamento, o jardim vertical disfarça a grande parede lateral da varanda e reproduz no ambiente o verde do Parque do Ibirapuera, vizinho ao apartamento, em São Paulo.(casa abril)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário,é muito importante pra nós.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.