quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Ecotelhado: qualidade de vida melhor


Ecotelhado  e cortinas vivas ajudam o seu bolso e o meio-ambiente

Ecotelhado
Ecotelhados deixarão Beirute de cara nova
Beirute é uma cidade caótica, com todos os problemas típicos das cidades grandes: trânsito, transporte público ineficiente, população gigantesca e poluição. Muita poluição. A capital do Líbano possui fábricas de grande porte dentro de seu perímetro urbano, que despejam toneladas de poluentes todos os dias nos ceús da cidade e sem nenhum alívio, como parques e árvores. A cidade possui um dos menores coeficientes de área verde por habitante do mundo, com 0,08m². Para ter uma ideia, o ideal recomendando pela OMS é de 12m². O resultado todos nós já sabemos: péssima qualidade do ar, problemas respiratórios, e aquecimento global. Mas um projeto do escritório de arquitetura Studio Invisible pretende transformar o cenário da capital libanesa.
O projeto, que já foi corroborado pela prefeitura com um decreto municipal, prevê a instalação de um jardim no topo de cada prédio da cidade, o ecotelhado. Não precisa ser nada exagerado, somente duas árvores em grandes vasos e canteiros no topo de cada prédio. Porém, quem se empenhar em ter uma área verde respeitável será recompensando com alguns descontos em diversas contas.
Ecotelhados
Ecotelhados: a primeira imagem é uma projeção de como Beirute irá ficar
Falando em desconto na conta, a ideia dos ecotelhados não é nova e vem sendo usada em diversos lugares, principalmente no Japão, como uma forma de economizar energia elétrica. Os telhados verdes diminuem a incidência de luz solar nos prédios, reduzindo a temperatura interna. Logo o ar-condicionado precisa trabalhar menos e é economia na certa, sem falar na diminuição dos gases estufa do ar refrigerado.
A empresa de tecnologia japonesa Kyocera instalou em sua sede em Nagano cortinas verdes, que são redes que cobertas com plantas trepadeiras que cobrem não só o telhado, mas como toda a lateral do prédio. Ascortinas vivas da Kyocera absorvem cerca de 11 toneladas de gás carbônico da atmosfera por ano e reduzem a temperatura interna em cerca de 4 graus centígrados, eliminando ainda mais a necessidade do ar-condicionado. Os funcionários ainda usam a cortina verde para plantar alguns vegetais, como pepino e a goya, uma fruta da região com propriedades energizantes.
Cortina verde
Cortina verde: usada para economizar energia elétrica
O projeto deu tão certo que a prefeitura de Tóquio adotou o conceito de ecotelhado e cortinas verdes em um de seus prédios oficiais e em várias ruas da cidade.
Cortina viva
A cortina viva foi usada para dar uma cara nova às ruas de Tóquio
Além de economizar nas contas e ser benéfico para o meio ambiente, os ecotelhados e outras iniciativas ambientais, como as cortinas verdes, embelezam e revitalizam um espaço. Beirute era uma cidade muito bonita, chamada de “a Paris do Oriente Médio”. Após 1975, entretanto, a capital libanesa foi destruída por uma guerra civil e permanece em estado precário até hoje. Quem sabe esse projeto não pode ajudar a cidade a recuperar a antiga glória, não é mesmo?
Telhado verde em Beirute
Telhado verde em Beirute: antes e depois.
O que vocês acharam da ideia? Teriam um telhado verde ou uma cortina viva em casa?Link

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário,é muito importante pra nós.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.