sábado, 23 de fevereiro de 2013

Acidantera – Gladiolus murielae


 Gladiolus murielae,
A acidantera é uma planta herbácea, bulbosa, parente próxima da palma-de-santa-rita (Gladiolus hortulanus). Suas flores são delicadas e pendentes, de cor branca com uma mancha marrom arroxeada no centro, que ocasionalmente pode se apresentar alaranjada. Elas exalam um delicioso perfume, principalmente à tarde. Seus bulbos são do tipo cormo, e as folhas são longas, lineares de cor verde e textura opaca. É possível fazê-las florescer em diversas épocas do ano, apenas mantendo seus bulbos refrigerados até a época desejada. Se deixá-los crescer naturalmente tendem a florescer na primavera, verão e no outono.
No jardim, eles podem ser aproveitados na formação de maciços e bordaduras. O mix com outras bulbosas de porte semelhante, ou em escada, também oferece uma visão agradável. Podem ser plantados todos juntos ou em sucessão para uma floração mais longa. Também são excelentes em vasos e jardineiras. São bulbosas rústicas, de cultivo simples. Podem ser plantada para flor-de-corte também, compondo lindos e perfumados arranjos e buquês.
Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Não tolera solos argilosos ou encharcamento, pois os cormos apodrecem rapidamente nestas condições. Se necessário faça canteiros elevados para favorecer a drenagem. Plante os cormos entre 7 a 10 cm de profundidade, com espaçamento de 20 cm entre eles. Multiplica-se por separação dos pequenos cormos que se formam junto ao cormo mãe, por ocasião da colheita (após o período vegetativo). Quando as plantas começarem a amarelar, recolha os cormos, e corte fora as folhas. Lave-os e deixe-os secar à sombra, em local seco e arejado. Guarde-os em local seco e fresco, podendo ser refrigerados. Proteja os cormos de excessiva desidratação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário,é muito importante pra nós.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.